IPVA: entenda o que acontece se o imposto atrasar ou não for pago

Com o aumento de até 30% no valor do tributo, o IPVA deve pesar ainda mais no bolso do motorista e atrapalhar sua quitação.

IPVA: entenda o que acontece se o imposto atrasar ou não for pago

O começo de ano não é um período tranquilo para o brasileiro, que tem diversos tributos a acertar, e entre eles está o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) , que para 2022 sofreu um aumento de quase 30%.

Para ajudar na regularização do veículo, os governos estaduais estão propondo diferentes formas de pagamento e desconto para facilitar a vida do contribuinte, que deve estar atento às datas para não perder a possibilidade do pagamento à vista com desconto.

Mesmo sendo um tributo que o motorista já conhece e está acostumado, ele pode perder os prazos sem querer ou até deliberadamente por falta de condições financeiras.

Imposto atrasado ou inadimplente

O imposto é cobrado pelo estado onde o veículo está registrado então as regras e consequências podem mudar, mas em via de regra o atraso do IPVA gera multa diária de 0,33% até o limite de 20% sobre o valor cobrado.

Fora essa cobrança, existe a incidência de juros que seguem a Selic, com no mínimo de 1% ao mês, sobre o valor do imposto acrescido da multa.

Se a inadimplência acontecer, o licenciamento do veículo não poderá ser realizado e então o carro poderá ser apreendido e o nome do proprietário ser inscrito na dívida ativa, prejudicando diversos outros aspectos da vida financeira do motorista.

Além disso, sem a regularização o veículo não poderá ser vendido e registrado.