7 tendências de negócios para 2021 que vão inspirar você a empreender

Já está com as tendências de negócios para 2021 no seu radar de empreendedor?

7 tendências de negócios para 2021 que vão inspirar você a empreender

Com certeza, o momento não é dos mais fáceis para abrir uma empresa, mas em toda crise há muitas oportunidades. 

Basta olhar ao redor para ver como o mercado está mudando e estão surgindo novas necessidades devido ao contexto de pandemia. 

Para ajudar você a tirar sua ideia de negócio do papel, construímos um conteúdo recheado de dicas.

Ao seguir a leitura, você vai saber quais são as tendências de negócios para 2021, por que e como aproveitar boas oportunidades para empreender.

Se ter a sua própria empresa é um sonho, acompanhe o texto até o final para saber como fazer isso da melhor forma.

Quais são as tendências de negócios para 2021?

As tendências de negócios para 2021 apontam para mudanças profundas no mercado e, ao mesmo tempo, uma grande expectativa de recuperação da economia

De acordo com o Relatório Focus publicado em fevereiro de 2021, a estimativa é de que o PIB do país cresça 3,43% até o fim do ano. 

Ainda não será suficiente para compensar a queda de 4,05% causada pela pandemia em 2020, mas é um passo importante para a retomada.

Além disso, mesmo com a crise, o empreendedorismo brasileiro atingiu um recorde histórico em 2020: mais de 3,3 milhões de empresas abertas e um saldo positivo de 2,3 milhões de negócios, segundo o Boletim do 3º Quadrimestre de 2020 do Mapa de Empresas.

Como é de praxe na economia do país, o setor de serviços lidera em volume de empresas com 46,4% de todos os empreendimentos ativos. 

Em seguida vêm o comércio, com 34,8%, a construção civil com 8,1% e a indústria da transformação com 9,5% - o restante é dividido entre agropecuária, extrativa mineral e outros segmentos menores. 

Macrotendências de negócios para 2021

O Relatório de Tendências 2020-2021 do Sebrae revela 4 principais tendências para 2021:

  • (Re)Humanização globalizada: depois de uma década marcada pela síndrome de burnout e transtornos de ansiedade, o mercado volta as atenções para a humanização e prioriza o bem-estar e a saúde
  • Conexão de tudo: integração total entre o mundo digital e o mundo físico, impulsionada pelo isolamento social vivido durante a pandemia 
  • Vivenciando experiências: em um mundo tecnológico e hiperconectado, a ânsia por experiências cresce entre os consumidores e abre novas possibilidades para as empresas 
  • Gestão inteligente: as mudanças do mundo obrigam os negócios a se adaptarem a novas demandas, que vão desde a necessidade de um propósito associado à marca até a gestão eficiente de resíduos. 

Essas macrotendências se desdobram em muitas oportunidades para novos negócios, considerando o “novo normal” que vivemos em 2021.

Obviamente, a pandemia causou impactos inéditos na forma como consumimos e nos relacionamos com marcas - e ainda não sabemos até onde vai esse cenário. 

Cabe a você identificar esses comportamentos e atender às novas necessidades do consumidor nesse momento instável. 

7 negócios para aproveitar as tendências de 2021

Como vimos, o empreendedorismo segue a todo vapor - e este pode ser um grande ano para começar seu negócio

Afinal, a recuperação econômica é uma questão de tempo, e as novas demandas dos consumidores trazem várias oportunidades durante a crise

Confira nossa seleção de ideias para aproveitar as tendências de negócios para 2021. 

1. Aplicativo de fitness e saúde

Segundo um estudo da AppsFlyer publicado no Fórum de Saúde Digital, os aplicativos de saúde e fitness tiveram o maior crescimento em instalações orgânicas no Brasil em 2020: 116%.

O resultado é explicado pelo aumento da preocupação com saúde e bem-estar durante a pandemia do coronavírus.

Para quem pretende atuar no mercado de apps, é a tendência mais promissora, seguida dos aplicativos de games, que cresceram 97% em 2020. 

2. Negócios circulares

A economia circular é um novo conceito de negócio que propõe a reciclagem, eliminação de resíduos e redução do impacto humano no meio ambiente.

De acordo com o já citado relatório do Sebrae, as empresas que atuam nessa área têm tudo para crescer este ano - muito em razão das tendências do consumo verde e desenvolvimento sustentável.

Um dos ramos que deve ganhar destaque é o de reaproveitamento de materiais.

Um bom exemplo é a startup reLóco, que conecta pessoas com materiais de construção sobrando (revestimentos não usados, torneiras, cerâmicas, etc.) a compradores em potencial, promovendo a circularidade na construção civil. 

Outro case de sucesso é da Pentatonic, que produz móveis e utensílios com design inovador a partir de resíduos. 

Então, se você tiver uma boa ideia para usar resíduos e reciclar materiais, pode transformá-la em uma startup lucrativa em 2021.

3. Transportadora

A crise do coronavírus alavancou as compras online, e o setor de logística pegou carona nessa tendência. 

De acordo com um relatório da FreteBras, publicado no Mercado e Consumo, o volume de fretes cresceu 74% entre maio e junho de 2020, impulsionado pelo avanço do e-commerce na pandemia.

Na categoria de produtos industrializados, o aumento foi de impressionantes 93%.

Inclusive, já existem plataformas dedicadas a conectar caminhoneiros autônomos, transportadoras e embarcadores, como a Cargo X.

A empresa cresceu 652% durante a pandemia, conforme noticiado no Estadão - mais um reflexo do aumento da demanda logística em todo o país.

Para 2021, a tendência é que as compras online continuem avançando e as empresas logísticas aproveitem a onda de crescimento

Logo, é uma boa oportunidade para investir no ramo de transportadoras.

4. Produtora audiovisual

O mercado audiovisual brasileiro vem ganhando força ano após ano e faz parte das tendências de negócios para 2021.

Segundo o relatório do Sebrae citado anteriormente, o vídeo se tornará o novo padrão de comunicação nas empresas:

“Pela sua capacidade multimídia (imagem em movimento, texto e som) e de agilidade de informação, o vídeo é o ‘recurso bacana’ do presente que provavelmente se tornará o recurso padrão no futuro.”

Já os números do mercado mostram que o setor audiovisual cresceu a uma taxa média de 8,8% entre 2014 e 2019, conforme dados da Ancine, publicados no Jornal do Comércio

Com o aumento da demanda por conteúdo audiovisual, uma produtora de vídeo pode ser um ótimo negócio para quem pretende trabalhar com serviços.

O ideal é ter algum conhecimento na área e um bom capital para começar a empreender, já que se trata de um ramo bastante técnico e que exige um considerável investimento inicial em equipamentos. 

5. Pizzaria

Sim, a clássica pizzaria também é uma tendência de negócio para 2021.

Durante a pandemia do coronavírus, as pizzarias dedicadas exclusivamente ao delivery tiveram uma alta de 10% nas vendas, segundo dados da Associação Pizzarias Unidas do Brasil, publicados no Uol

O motivo para o crescimento é o reforço da tradição de pedir pizza devido ao isolamento social e a característica democrática do produto, que permite dividir uma refeição com toda a família. 

Uma das novidades do setor é a criação de apps próprios das pizzarias para facilitar os pedidos dos clientes e fugir das taxas de marketplaces como iFood. 

Se você pensa em empreender na área de alimentação, é uma opção versátil e com mercado garantido - desde que você consiga encontrar um diferencial a anunciar. 

6. Negócios EAD

Para quem tem familiaridade com a área de educação, o EAD (Educação a Distância) é a grande tendência de negócios para 2021. 

De acordo com dados da Catho Educação, publicados no portal Terra, houve um aumento de 70% nas matrículas para cursos a distância entre os meses de março e abril de 2020.

Além disso, dados do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) divulgados na mesma matéria mostram que cerca de 1,7 milhão de brasileiros realizaram matrículas em cursos EAD em 2020. 

Mais uma vez, vemos um reflexo da pandemia no mercado que deve se prolongar por um bom tempo.

Logo, é um ótimo momento para investir em negócios EAD como cursos online e escolas que oferecem a modalidade.

7. Mercado pet

Em agosto de 2020, o Brasil se tornou o segundo maior mercado de produtos pets do mundo, com 6,4% de participação global (atrás apenas dos EUA), segundo dados do Euromonitor International, publicados na Forbes.

Outra evidência do potencial desse setor é que o gasto dos brasileiros com seus pets aumentou quase 10% em 2020, segundo dados do Guiabolso, publicados no Valor Investe em 2021. 

E não falta público-alvo para negócios pet: 47,9% dos domicílios do país têm pelo menos um cachorro ou gato, segundo dados do IBGE. 

Muito além dos pet shops, esse mercado traz inúmeras oportunidades para empreender, como lojas de acessórios para cães e gatos, clínicas veterinárias, serviços de pet sitter e dog walker e conteúdo para tutores.

Além disso, ainda existe um segmento pet de luxo que oferece serviços diferenciados, como spa, acupuntura, ioga e até buffets especializados em festas caninas. 

Por que aproveitar as tendências de negócios?

Empreender na crise até pode parecer arriscado, mas permita-se ver o outro lado da história.

Por que essa não pode ser uma grande oportunidade de realizar seu sonho de ter uma empresa?

Para isso, acompanhar as tendências de negócios para os próximos anos ajuda muito.

Como vimos até aqui, o mercado mudou muito e ainda vai mudar, já que vivemos uma situação inédita com a pandemia do coronavírus. 

Logo, os empreendedores que conseguirem captar as novas demandas do mercado e começar um negócio agora são os que mais terão chances de prosperar daqui para frente.

Além disso, a recuperação econômica já está no horizonte, e quem pegar carona nessa subida larga na frente em uma corrida pelo sucesso. 

Do que você precisa para ter um negócio em 2021

Para fechar este conteúdo, vamos a mais dicas.

Preparamos um checklist que traz tudo o que você precisa para aproveitar as tendências e ter seu negócio em 2021.

Acompanhe a lista:

  • Uma boa ideia de produto ou serviço que resolva o problema de um público específico
  • Uma marca que represente de maneira fiel o seu negócio 
  • Um estudo aprofundado do mercado e do público-alvo para que seja possível validar as suas ideias
  • Um plano de negócio completo definindo o que será vendido, para quem, onde, por qual preço e por meio de quais canais
  • Um sócio e/ou equipe, se não quiser empreender sozinho
  • Capital inicial para dar a largada e investir no negócio
  • Um bom plano de marketing, mas também financeiro e operacional 
  • Um contador para apoiar o processo de formalização da empresa
  • Um bom sistema de gestão, que reúna as funcionalidades necessárias para integrar todas as áreas da empresa e eliminar as tarefas manuais. 

Tudo anotado? É só escolher a sua ideia de negócio e começar!